terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Flutuo...



Flutuo, consigo deslindar o meu rosto sem esforço
Balanço é o que a maré me dá e eu não contesto
O meu destino está fora de mim e eu aceito
Sou eu despida de medos e culpas, confesso

Hoje eu vou fingir que não vou voltar
Despeço-me do que mais quero
Só para não te ouvir dizer que as coisas vão mudar amanhã

Amanhã, pensar nisso sempre me dá mais jeito
Fazer de mim pretérito mais que perfeito

Hoje eu vou fugir para não me dar a vontade de ser tua


Flutuo Susana Félix

Sem comentários: